Ecoa - Rios Vivos

Você está em:
24/01/2012

Hidrelétricas na Bacia do Alto Paraguai: uma ameaça constante

UHE Ponte de Pedra.
UHE Ponte de Pedra.
A partir da publicação “Efeito cumulativo das barragens no Pantanal” elaborado pelo professor e pesquisador Pierre Girard, e publicado em 2002, que movimentos socioambientais passaram a prestar mais atenção na proliferação de projetos de implantação de barragens para a geração de energia hidroelétrica nos rios da Bacia do Alto Paraguai (BAP).
 
Porém, o movimento passou a adquirir mais forças entre os anos de 2010 e 2011, anos em que a Ecoa fortificou suas articulações junto aos órgãos públicos, associações e sociedade civil, promovendo uma “campanha” para proteção de áreas naturais do Pantanal contra a instalação destes empreendimentos.
 
Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), hoje existem 116 projetos de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) no pantanal, destas 116 previstas, já existem 29 em operação e as demais estão em fase de construção, licenciamento ou estudo. 
 
Caso todos estes empreendimentos sejam instalados, haverá uma significativa alteração no pulso de inundações na planície, prejudicando não só a biodiversidade da região, mas também causando grandes impactos sociais e econômicos, isso tendo em vista a existência de diversas comunidades ribeirinhas espalhadas por todo o território pantaneiro.
 
Pensando nisso, esta frente de trabalho contra os empreendimentos hidrelétricos no Pantanal, que foi alvo do nosso trabalho em 2011, continuará a fazer parte da agenda da organização no próximo ano, esperamos com isso obter resultados positivos, principalmente no que se diz respeito à paralisação dos processos que tramitam para a viabilização e construção de novas usinas.
 
Esta campanha continuará sendo desenvolvida através do projeto “Monitoramento de Impactos Ambientais dos Fluxos Financeiros para Infra-Estruturas e Energia na América do Sul”, coordenado por Alcides Faria, monitorado por Silvia Santana e financiado pela Fundação Charles Stewart Mott que visa através destas iniciativas promover uma sociedade mais justa, equitativa e sustentável.
 

 
Confira nos links abaixo todas as ações desenvolvidas durante a campanha e conheça melhor os propósitos deste trabalho.
 





Estas instituições apóiam projetos da ECOA e Coalizão Rios Vivos e não necessariamente as informações veiculadas no portal.
InnBativel Mott Foundation
2004 © ECOA. Todos os direitos reservados
ECOA- ECOLOGIA E AÇÃO (67) 3324-3230